domingo, 16 de outubro de 2016

Swarz e Teo, num dia de outono disfarçado de inverno

Depois de ver o governador da Califórnia todo nú, num zapping entre golos de Brufen - que devia ter tomado há dez horas atrás - pousei o esqueleto e agarrei nos desvarios da Teolinda. Perdi-me nos contos sortidos e só um telefonema me chamou cá...

A nudez do Swarz sempre me incomodou - nunca consegui ver beleza ou atração em corpos esculpidos a esforço e anabolizantes... Prefiro homens normais.

A Teolinda traz tudo em cada quase nada. Fica a vontade de fazer tempo para juntar mais às duas capas cá em casa...

Os desvarios ficaram pousados, entre coisas e conversas.

A noite veio tarde e o frio, que ainda estranho, foi amenizado pela companhia...

Sem comentários:

Enviar um comentário