segunda-feira, 6 de junho de 2016

às vezes

...às vezes apetece só escrever [- só - mas, na verdade, escrever apetece quase todos os dias - pode, às vezes, faltar a energia, mas a inspiração não é algo estranho, é algo entranho, entranhado, normal] - não escrever é sufocante...

Caio de sono -  não será um sono de dormir, já, mas um sono de corpo a pedir descanso, num dia desviado de planos. Os planos clamam atenção, o dia corre e os outros correm atrás dele.

Estranho, sempre, essa corrida. Queria, mais, contemplar a vida, toda - esse mundo que me rodeia e perco o tempo sem ver.

Vou correr, um pouco mais, e, depois, deixar o corpo vencer, pousar e levar a cabeça com ele, ao repouso.

E falha a energia, escrevo pouco - vou consumir a que resta noutras escritas, de corrida - querida, mas sofrida...

Sem comentários:

Enviar um comentário