sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

foiAzul

Este ano foi azul.
e, tal como aqui não tenho passado, também ela aguarda, ainda, a dedicação do limpar do pó de época e do arrumar em caixinha e capa protetora, até para o ano - este ano já.
Resistiu, apesar de uns dois ou três solavancos de gatos mais afoitos. Que, sim, são as sempre-crianças de quatro patas que regulam a decoração da casa (aliás, a decoração e a arrumação! - (des)arrumação nada importante, quando a honra de os ter como companheiros de casa e os carinhos que nos dão são bem maiores!...). Mordidelas (a impedir luzes) e roçadelas, já sem trepadelas, que o peso não deixa...
Mas, se azul é, na nossa tradição, a cor de começar o ano, então, começámos bem, por aqui!
E começámos bem, mesmo!
com
sorrisos semeados entre lágrimas de alegria,
escondidas de olhares incompreendedores,
sossobradas entre desconhecidos...
apenas
felicidades mil
ofuscando todo o pó dos dias forçados.
ps: esteja sempre a força co(n)m(t)igo!

Sem comentários:

Enviar um comentário