sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

pão-de-forma

Ao meu lado, uma mãe atarefada comia uma meia-sandwich de pão-de-forma; pouco depois, ouvi o ploc da garrafa de sumo e a pequenina a pedir um bocadinho...
Ora, o que me veio à ideia!?...
A cada aniversário, vinham crianças e enchia-se a mesa de doces, mas, sobretudo, de salgados, que as crianças preferiam.
Eram os rissóis encomendados àquela senhora que fazia para fora; era bolos, bolachas, rebuçados e as sandes de queijo e fiambre (e, sempre, umas só de manteiga, porque havia alguém que não gostava das-da-praxe) - uns triângulos bem arrumados, empilhados em pratos, feitos do pão que a minha mãe tinha de encomendar, especialmente, na padaria...
Um luxo de outros tempos, que fazia as sandwiches mais bonitas!
A criançada matava a fome e, depois, esparramava-se na carpete a brincar (nos tempos em que mudámos para apartamento e já não havia jardins, nem cobras a aparecer à porta da festa... - que desses, não guardei memória...)

Sem comentários:

Enviar um comentário