sábado, 22 de novembro de 2014

porque hoje é sábado...

Deitei-me e, pouco depois, o telefone deu sinal...
Levantei-me e li "Hummm?" - era o texto de uma mensagem chamada "Sócrates"...ora, vindo a mensagem de um fuso horário distante, fiquei preocupada com a desconexão... Não entendi nem título nem a interrogação!
Uns mails e minutos depois, consultei o gnews e vi que a notícia tinha saído mesmo há uns minutinhos (e percebi que, efetivamente, o meu mailinterlocutor não estava bêbado a meio da sua madrugada, apenas tinha estado um evento até tarde e tinha visto as notícias ao chegar a casa...) e que era Sócrates, o filósofo, mas não aquele das grandes frases citadas ou dos livros do secundário - era o que foi estudar filosofia para a Sorbonne para ser............................ qualquer coisa parecida com delegado comercial para os países latinos, de uma farmacêutica... (Hummm?)
Ora, convenhamos que, ainda que os meus neurónios estivessem a despertar do modo "vamos dormir", o meu primeiro pensamento foi "os tipos arranjaram algo para distrair a malta do que anda no ar"...
Olhem lá, na verdade, o homem tem cara de quem não é desses, mas, quem vê caras não vê corações... (repito eu, sem acreditar, pois, na verdade, a intuição, apesar das máscaras usadas, pode ser mais certeira)
Isto de se ser político (leia-se: trabalhar para a polis) tem riscos elevados e, muitas vezes, são "apanhados" os que dão jeito que sejam - e quando digo apanhados é no sentido de serem acusados, sejam ou não culpados, até porque viver no mundo da política sujeita ao contato com esquemas diversos de enriquecimento, ainda que deles não se pretenda fazer parte ou anuir a favorecimentos. E, os "bons-da-fita" são denegridos pelos "profissionais-da-coisa", os sujos, que lá estão só para esquemas...
Do "nosso" Sócrates reza a história que errou, mas, políticas partidárias à parte, os que dão a cara (e) são humanos (ainda bem) e, por isso, não são perfeitos...

Sem comentários:

Enviar um comentário