domingo, 8 de dezembro de 2013

s(ab)erei



Não sei
se sabe alguém
porque vivo assim
tão longe de mim
e do que desejo

Não sei
saberá quem?
se um dia enfim
chegará p’ra mim
o tempo qu’invejo

Cobiço,
mas só do destino
que nada roubei
nada roubarei
apenas me dou

Postiço,
o tempo que vivo,
porque sei
que não encontrei
quem veja quem sou…

Sem comentários:

Enviar um comentário