sábado, 23 de novembro de 2013

croissant com torresmos

Algumas coisas boas da vida perdem-se, porque nunca as experimentamos, porque achamos que "não se faz assim"!... - e seguimos o costume... sem sequer questionar...
Podem ser coisas como um não muito necessário código de traje rígido - e ser necessário um ministro com tomates para por lógica na coisa...
Pode ser a forma como abordamos, ou não abordamos, as pessoas que partilham momentos diários connosco - será que nos mordem, se fizermos um sorriso da mesa do café do lado e trocarmos uma palavra sobre seja-lá-o-que-for?
Pode ser um gosto de palato - até hoje, se ponho na mesa uma salada básica, das que habitualmente faço, estando os meus pais na mesa, eles franzem a testa, porque salada é tomate e alface...
Do agir ao degustar, temos de ser um pouco mais audaciosos!
É claro que não vos recomendo comer todas as baguinhas vermelhas que vejam à borda do caminho, mas... já provaram uma baga de goji? (no iogurte, na salada de frutas, triturada no sumo de laranja...)
E, também, não recomendo que metam conversa com todos os que passam por vós, mas, se alguém toma, diariamente, o café na mesa do lado, talvez seja possível conversar um pouco... Quem sabe se não é alguém que interesse conhecer um pouco mais?
Na realidade, por mais que estejamos habituados a correr atrás de nada, desperdiçando o tempo de vida, podemos ser um pouco mais permissivos a novas oportunidades, ao invés de deixar hábitos mal-aprendidos controlarem a nossa vida!
E, se me surgiram exemplos comestíveis, foi porque acabei a minha tarde de sexta a comer croissant com torresmos...
Uma delícia!

Sem comentários:

Enviar um comentário