quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Onde está a minha água?



Fui pescada
vi-me de casa trocada
aquário de brinquedo
com areias de vidrilho
onde lançam empecilhos
bibelots de gente louca

Onde está o oceano?
puro
limpo
meu espaço
onde nado
esvoaço

Onde está a minha vida?
querida
perdida
aquela que mereço
o meu quadro
meu espaço

Quebro o vidro?
esperneio?
morro desafogada?
ou volteio?
nessa areia de nada
encostada ao vidro
fronteira
que me prende
me faz tartaruga
quando me sinto sereia?

Sem comentários:

Enviar um comentário