domingo, 4 de setembro de 2011

escrito no céu

 






a medida do amor
devia ter padrão certo
o amor ao ser medido
devia cumprir sempre a métrica
métrica sem retas
sem metas
sem atalhos
mas só voltas entrelaçadas
de carinho e sentido
de abraço conseguido
de vida perfeita
feita de encontro certo
de sentimento
profundo e inabalável
inapagável
inesquecível
ser
porque tem de ser
porque sim
porque é
porque não pode não ser
Onde está o amor?
Ouve-se toda a vida
a frase feita
“não se procura, encontra-se”
Depois pensa-se um dia
que afinal temos de mostrar o caminho à vida
e podemos ter ou não
tempo ou coragem
Um dia
descobre-se afinal
que a frase era real
que o sentir surge sem procura
Depois
clama-se à lógica
cataloga-se de impossível
buscam-se todas as definições de sentimento
em todos os dicionários disponíveis
Analisa-se à lupa
excluem-se os sentimentos banais ou pueris
transitórios ou insignificantes
não sendo possível entender
o Porquê
e conclui-se que só pode ser
amor
procuram-se explicações para o inexplicável
nega-se a possibilidade
e conclui-se que existe algo
mais alto que nos guia
Destino?
E depois…
O tempo será o certo?
O sentir será partilhado?
Poderão almas gémeas
passar ao lado sem se reconhecerem?
Não sei
espero
o tempo
do encontro
Mas sei
que afinal
se encontra
sem procurar

Sem comentários:

Enviar um comentário